quinta-feira, 21 de agosto de 2008

O caminho da vida (Charles Chaplin)



O caminho da vida pode ser o da liberdade
e da beleza, porém nos extraviamos.
A cobiça envenenou a alma dos homens…
levantou no mundo as muralhas do ódios…
e tem-nos feito marchar a passo de ganso
para a miséria e morticínios.

Criamos a época da velocidade,
mas nos sentimos enclausurados dentro dela.
A máquina, que produz abundância,
tem-nos deixado em penúria.

Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos;
nossa inteligência, empedernidos e cruéis.
Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.
Mais do que de máquinas,
precisamos de humanidade.

Mais do que de inteligência,
precisamos de afeição e doçura.
Sem essas virtudes,
a vida será de violência e tudo será perdido.

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)

(Charles Chaplin)



Web Site Counter

Um comentário:

www.lustatotenterrara.com disse...

E continuamos a precisar de afeição e doçura... Continua atual e dinâmico, C.Chaplin. A maior inteligência para o mundo do cinema mudo.

Beijo.
Lustato