terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Sobre Crepúsculo, o Filme

Eu ainda tô "por fora". Nem sabia o que é. Mas alguém aqui disse que tem "vampiros" e tal; e outro alguém, que todo mundo que está lendo, e adora, e por isso não entra na onda; outro ainda disse que pensou que não, mas leu e gostou.

Bom. Tendo vampiros, não me interessa. Pode até ser bom. Mas não tenho tempo para vampiros. Pelo menos no caso de livros. No entanto, vez que abristes este espaço, fui "curiar" no Google Crepúsculo Filme e pareceu-me que o filme é digerível. Talvez até mesmo bom. Uma superprodução -- no que deves ter razão ao mencionar "Malhação" da Globo -- com alto investimento, traillers que levarão milhões aos cinemas. Menina, vi que é uma saga, e que o primeiro filme foi lançado em 2008. E já deve haver seguidores, ninjas e fã-clubes. Fatalmente, um dia, o assistirei, na globo ou sky. Pena que o enredo seja vampirismo.

Magia ainda vai. Mas também (aqui confesso, mesmo que seja pecado) nunca li Harry Potter. E um dia já me arrependi desse fato vergonhoso. Foi há um ano, mais que menos, ao deleitar-me com uns escritos no blog Pseudo-Poesias
http://pseudo-poesia.blogspot.com
de uma amiga. (mas isso eu já confessei por lá). Quanto ao Harry, conheci-o finalmente, nesses dias, mas foi um dos filmes (e nem lembro o nome. Talvez tenha sido o primeiro, pois inicia num tempo em que nem Harry Potter sabia ainda que era um mago). Gostei. Se eu fosse criança ou adolescente teria amado, muito mesmo.

Ah! Mas tenho bastante tempo para um drink e para um pôr-do-sol. Aliás, para todos os pores-do-sol, O Principezinhos, planetas, asteróides, constelações... Em especial para o Asteróide B-612.

Interessante. Outro alguém disse que ainda não o leu. Nunca pensei nessa hipótese, de alguém crescer, sem ter lido "O Pequeno Príncipe". Fazer o quê? Néh? Tem gente que cresce sem ouvir Chico Buarque.

Um beijo.
Lustato Tenterrara
Amor & Poesias Messenger Love & Passion of Lustato Tenterrara
http://www.lustatotenterrara.com

PS.: Gostei do teu blog. O encontrei por mero acaso, no google, ao digitar -- no argumento de pesquisa -- uma frase de minha "Canção Desesperada". O nome era "O Meu Tudo É Querer Você" (mas autor tem dessas coisas de mudar algo, uma frase ou o título). Aproveitei o mote de Pablo Neruda e o republiquei com o título de "23 Foto-Poemas de Amor e Uma Canção Desesperada"
http://brasilpoesias.ning.com/profiles/blogs/23-fotopoemas-de-amor-e-uma

Comentário de Lustato Tenterrara
http://GreenPeaceBrasil.ning.com
no Blog A Mesma
http://flaviaguilherme.blogspot.com
de Flavia Guilherme.
referente a:
"O que eu acho de Crepúsculo e afins? Uma Malhação de produção cinematográfica."
- A mesma... ( ver no Google Sidewiki )

Comentários:


2 Comentários

Fechar esta janela Ir para formulário de comentário

Anônimo Anônimo disse...
Occasum Johann é imortal. Mas a imortalidade carrega consigo muitas angústias. A maior delas, a falta de um amor que a acompanhe. Ele buscava, como criatura das trevas, uma companheira que pudesse transformar. Ele buscava um antídoto e havia conquistado alguma força compondo poesias, admiradas tanto pelos seus criados, Igor e Fredy, quanto por aqueles que o perseguiam. Seus buquês de palavras, como costumava chamar, era entregue àquelas que admirava. Mas havia uma única rosa em seu caminho, para a qual ele passaria a dedicar sua existência, que não era efêmera. Um vampiro buscando extinguir sua chama assassina através do amor de uma mulher. A poesia pode ser um antídoto para as angústias de uma criatura das trevas? www.clubedosautores.com.br
24 de dezembro de 2009 11:27
Excluir
Blogger Consultora Educacional disse...
Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online. Emily Nascimento
12 de julho de 2010 10:16


3 comentários:

Anônimo disse...

Occasum

Johann é imortal. Mas a imortalidade carrega consigo muitas angústias. A maior delas, a falta de um amor que a acompanhe. Ele buscava, como criatura das trevas, uma companheira que pudesse transformar. Ele buscava um antídoto e havia conquistado alguma força compondo poesias, admiradas tanto pelos seus criados, Igor e Fredy, quanto por aqueles que o perseguiam. Seus buquês de palavras, como costumava chamar, era entregue àquelas que admirava. Mas havia uma única rosa em seu caminho, para a qual ele passaria a dedicar sua existência, que não era efêmera. Um vampiro buscando extinguir sua chama assassina através do amor de uma mulher. A poesia pode ser um antídoto para as angústias de uma criatura das trevas?

www.clubedosautores.com.br

Consultora Educacional disse...

Gosto muito dos artigos de seu Blog. Quando for possível dá uma passadinha para ver meu Curso de Informática online.Emily Nascimento

Isildinha antunes disse...

Passando pra visitar anjo e amei seu blog estou seguindo se poder seguir o meu agradeço abraço !
http://amoreluz10.blogspot.com.br/